entrada

Mapa do site: Home - Petrolina  

Categorias
Empresas do Grupo

ht

Parceiros
   
 

Petrolina

 

Fundação 1893
Gentílico petrolinense
Lema {{{lema}}}
Prefeito(a) Odacy Amorim de Souza (PSB)
Localização
[[Imagem:Imagem:Petrolinambuco.jpg|280px|center|Localização de Petrolina]]
09° 23' 34" S 40° 30' 28" O09° 23' 34" S 40° 30' 28" O
Estado Pernambuco
Mesorregião São Francisco Pernambucano
Microrregião Petrolina
Região metropolitana {{{região_metropolitana}}}
Municípios limítrofes Juazeiro, Sobradinho, Casa Nova (BA), Lagoa Grande e Afrânio (PE)
Distância até a capital 734 quilômetros
Características geográficas
Área 4.558,54 km²
População 268.339 [1] hab. IBGE/2007
Densidade 57,04 hab./km²
Altitude 376 metros
Clima semi-árido
Fuso horário UTC-3
Indicadores
IDH 0,747 PNUD/2000
PIB R$ 1.609.721.000,00 IBGE/2004
PIB per capita R$ 6.509,00 IBGE/2004

 

Petrolina


É um município brasileiro do estado de Pernambuco, banhado pelo Rio São Francisco. Em conjunto com o vizinho município de Juazeiro, na Bahia, forma o maior aglomerado urbano do semi-árido.
Integra, em conjunto com os municípios de Lagoa Grande, Santa Maria da Boa Vista, estes localizados em Pernambuco, e os municípios baianos de Juazeiro, Remanso, Casa Nova e Sobradinho, a Região de Desenvolvimento Econômico.

 

Geografia


Localiza-se a uma latitude 09º23'55" sul e a uma longitude 40º30'03" oeste, estando a uma altitude de 376 metros. Sua população estimada em 2006 era de 260.004 habitantes, dos quais mais de 60 mil moram na zona rural e quase 200 mil vivem na cidade (zona urbana do município)

Possui uma área de 4756,8 km².

Os limites geográficos são: Ao sudeste com o município de Dormentes (PE), a leste com Lagoa Grande (PE), ao sul com Juazeiro (BA), a oeste com Casa Nova (BA) e noroeste com Afrânio (PE).

 

Clima


Segundo a Classificação climática de Köppen-Geiger, o clima nesta área apresenta-se como tropical semi-árido, tipo BshW, seco e quente na parte norte e semi-árido quente estípico na parte sul, caracterizado pela escassez e irregularidade das precipitações com chuvas no verão e forte evaporação em conseqüência das altas temperaturas.

 

História

 

Pelo caminho das águas, o capuchinho italiano frei Henrique realizava prédicas missionárias, provavelmente por todas as povoações ribeirinhas, inclusive, pelas ilhas: do Pontal, do Jatobá, do Fogo e do Massangano, entre outras banhadas pelo rio São Francisco, no trecho compreendido entre a “Villa de Coripós” e a “Passagem”, hoje municípios de Santa Maria da Boa Vista e Petrolina.

Em meados do século XIX, por conta da distância e da exaustiva viagem frei Henrique lança a idéia da construção de uma capela ao então vigário de Coripós atualmente Santa Maria da Boa Vista. No ano de 1858, dá-se início a construção de uma capela como marco do Cristianismo para os moradores da pequena povoação da Passagem localizada na margem esquerda do Rio São Francisco, cujo local tinha uma área coberta de rocha que posteriormente serviu na construção da Igreja Catedral de Petrolina, conhecida como a “Pedra Grande”, considerado hoje o marco zero, atual Praça do Centenário.

Em 1860, a capela foi aberta aos moradores parcialmente concluída, faltando ainda uma torre, recebendo a atual imagem de Nossa Senhora Rainha dos Anjos. A imagem que teria vindo, apenas para a inauguração, ficou definitivamente como padroeira do município.

Em 1862 a Capela de Santa Maria Rainha dos Anjos foi elevada à condição de Igreja Matriz ficando a povoação “Passagem de Juazeiro”, elevada à categoria de freguesia pela lei nº 530, de 7 de junho de 1862, através do empenho do tenente-coronel da Guarda Nacional José Crispiniano Rodrigues Coelho Brandão – presidente da vila de Petrolina até 1875, recebendo a localidade a denominação de Petrolina em homenagem ao Imperador D. Pedro II, tendo a Freguesia a invocação de Santa Maria Rainha dos Anjos; vila pela lei nº 921, de maio de 1870; Comarca pela lei nº 1.444, de 8 de junho de 1879; município em 25 de abril de 1893, sendo o seu primeiro Prefeito o tenente-coronel Manuel Francisco de Sousa Júnior; instalada oficialmente o município em 21 de Setembro de 1895 e a diocese em 30 de novembro de 1923, pela Bula Pontificada (Dominicis Gregis), sendo seu primeiro bispo D. Antônio Maria Malan

 

Administração

 

O médico Nilo Coelho, entrou para a política aos 26 anos de idade em 1947 para ser Deputado Estadual. Teve quatro mandatos como deputado federal. Foi governador de Pernambuco de 1967 a 1971. E, senador de 1979 a 1983. Com visão futurista, fez Petrolina de uma simples passagem de Juazeiro, na maior exportadora de frutas do Brasil.

O município desde meados da década de 50 é governado por integrantes ou aliados da Família Coelho, sendo isto mudado quando no início de 2007 assumiu o ex-vice-prefeito Odacy Amorim de Sousa, devido ao afastamento do ex-prefeito Fernando Bezerra de Sousa Coelho para ocupar a Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado de Pernambuco.

O atual prefeito é Odacy Amorim de Sousa, que já foi parlamentar, atuando como vereador por três mandatos, sendo eleito vice-prefeito do ex-prefeito Fernando Bezerra de Sousa Coelho, em 2004.

 

Educação

 

As principais escolas privadas de Petrolina são os colégios Nossa Senhora Auxiliadora, Dom Bosco, GEO, Escola Ana Nery, Objetivo, Encontro, Sorriso Colégio e Curso ,Colégio Patrícia Diniz e Colégio Recanto,Vivência Cento Educacional, Idel Colégio e Curso.

As principais escolas públicas de Petrolina são: Dom Malan, EMAAF, ESPAH, Polivante, Otacílio Nunes e Escola de Aplicação (integrada à FFPP/UPE).

Escolas técnicas federais
CEFET - Centro Federal de Educação Tecnológica de Pernambuco, Unidade I Industrial e Unidade II Agrícola.

Universidades
Faculdade de Formação de Professores de Petrolina (FFPP) é uma unidade incorporada pela Universidade de Pernambuco
Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (FACAPE)
Universidade Federal do Vale do São Franscisco-UNIVASF

 

Cultura

 

Bandeira: A bandeira de Petrolina foi idealizada pelo cidadão petrolinense Armindo Trajano Maia e adotada em 26 de setembro de 1971.
Suas cores significam: VERDE - esperança e a riqueza através da irrigação do sertão; AMARELO - as riquezas trazidas pelo Rio São Francisco; VERMELHO - o sangue nordestino, bravo, lutador e aguerrido; REMOS - a população que vive às margens do rio e o próprio rio; MANDACARU (Cereus Peruvianus - L) - simboliza o sertão e o sertanejo, que não se curvam ante as adversidades.

Lendas da Região:Nego d’água, Vapor Fantasma, Nossa Senhora da Rapadura. Esses são apenas alguns dos mitos que povoam a mente dos habitantes da região desde sua infância. São histórias passadas ritualmente de pai para filho e um dos grandes patrimônios das duas cidades. Entre essas lendas, a carranca se destaca como a mais importante. Sua representatividade é tão grande que sua imagem se tornou um dos símbolos locais.
Junto a este símbolo se destaca Ana das Carrancas, uma artesã consagrada em todo o brasil, considerada Patrimônio Vivo do Estado de Pernambuco.


Economia

 

A região de Petrolina, devido ao clima seco e a irrigação, tornou-se o segundo centro vinícola do país, cujo primeiro lugar é ocupado pela Região Sul.

Políticas de incentivo aplicadas nas últimas décadas tornaram a região um celeiro de frutas tropicais, que são exportadas para as principais regiões do país e também para a América do Norte, o continente Europeu e também o Sudeste Asiático, particularmente o Japão.

De acordo com dados das EMBRAPA, a região apresenta anualmente 2,5 safras e este fato tem despertado o interesse dos empresários para a região. Particularmente pelo grande desenvolvimento que a tecnologia para áreas irrigadas tem obtido no decorrer das últimas décadas.

As características climáticas favorecem não somente a produção de vinhos, mas também de outras frutas, cujo total de exportações, perfazem um total de 30% da contribuição nacional.

Recentemente, o aeroporto do município foi re-estruturado, onde foram instaladas as maiores câmaras frigoríficas em aeroportos do país com a finalidade de reduzir as perdas com as exportações. A mesma re-estruturação ocorreu com o serviço de alfandegamento para que o mesmo torne-se mais ágil. Outra atividade que está se iniciando na região é produção de flores tropicais. A produção regional de flores fez do estado de Pernambuco o primeiro colocado na produção destas flores.

O turismo de negócios e o artesanato, onde destaca-se a produção de carrancas, são outros potenciais de Petrolina.

 

Cidades-irmãs

 

Petrolina possui as seguintes cidades-irmãs:

Juazeiro, Brasil[2]


Esporte


Futebol
Clubes:
1º de Maio Esporte Clube
Petrolina Futebol Clube

FutSal
O Colégio de aplicação profª. Vande de Souza é o colégio com o maior número de vitórias jogos escolares do município- um dos seus maiores destaques esta Eduardo Enoque Barbosa o melhor goleiro de pernambuco na sua categoria chamado varias vezes para a seleção de pernambuco.

Também é realizada todos os anos, a Copa TV Grande Rio de Futsal na qual todos os times do municípios e muitos de municípios vizinhos participam


Emissoras de televisão em Petrolina


Canal 02 VHF - TV Grande Rio/Rede Globo - Petrolina
Canal 04 VHF - TV Aratu/SBT - Salvador
Canal 06 VHF - TVE Bahia/Cultura - Salvador
Canal 07 VHF - TV São Francisco/Rede Globo - Juazeiro
Canal 10 VHF - TV Itapoan/Record - Salvador
Canal 13 VHF - TV Pernambuco/Cultura - Caruaru
Canal 25 UHF - RIT
Canal 38 UHF - RedeTV! - Recife


Turismo

 

Orla antiga e orla nova (alguns barzinhos e restaurantes)
Antiga estação ferroviária;
Espaço Cultural Lula Cardoso Aires (antigo açougue);
Memorial Dom Bosco;
CEAP
Concha acústica;
Palácio episcopal;
Praça do Centenário;
Bodódromo: um bom lugar para degustar carne de 'carneiro';
Oficina do artesão Mestre Quincas;
Centro histórico;
Parque municipal Josepha Coelho;
Museu do sertão;
Igreja Matriz de Nossa Senhora Rainha dos Anjos;
Igreja Catedral;
Memorial Nilo Coelho;
Espaço Cultural Ana das Carrancas;
Central de Artesanato;
Centro de Convenções Nilo Coelho;
Serra da Santa;
Parque Aquático Ilha do Sol;
River Shopping;
Ponte Presidente Dutra;
ASCCOPER - "Forró pé de serra";
Espaço de Ciência e Cultura UNIVASF;
Espaço Trevo;
Porta do Rio;
Ilha do Rodeadoro;
Casa da Branca.

 

Ilhas do São Francisco


Na região de Petrolina, diversas ilhas compõem um cenário bastante pitoresco. Apresentam areias finas, sendo que em algumas delas podem ser encontradas árvores frutíferas. As principais ilhas são: do Fogo (na fronteira entre os estados de Pernambuco e Bahia, onde passa a ponte Presidente Dutra que liga ambos os estados e as regiões norte e sul do Nordeste), Rodeadouro (que conta com a presença de infra-estrutura própria para o turismo fluvial), Massangano (a maior de todas as ilhas), Maroto, Amélia e Pantanal. Estas ilhas ficam na direção da barragem de Sobradinho, o segundo maior lago artificial do mundo e que controla toda a vazão do rio para produção hidroelétrica da região Nordeste.

O acesso a estas ilhas dá-se através das barcas no cais de Petrolina. Há outras ilhas na direção oposta, entretanto, a presença de pedras dificulta o acesso, tornando-o perigoso. Apenas os mais experientes e conhecedores se aventuram nesta direção.

O roteiro completo de viagem das barcas (que contam com infra-estrura de restaurante, cabines e pista de dança) leva 5 horas. Paradas para mergulho nas águas do rio são obrigatórios e o divertimento garantido desde o início até final do passeio.

 

Festas e eventos


Festival da Primavera
Congresso Pedagógico do São Francisco - www.cpsf.com.br
ERAS (Encontro de RPG e Ação Social)
River Shopping Coletion Week
São João
Carnaval cultural Pernambucano.
Festival da Primaveira (Aniversário do município)
R.P.V (Rock Para Você)
MotoChico
Oi Music (Festival de Música Eletrônica e PopRock)
Sky Filter (Rave Open Air)
[Raíz & Remix]

   
 
 
Copyright ©
 
Todos os direitos reservados.